Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia Política - Missão 13 - Rousseau - a desigualdade social

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)


Plebe Rude - Até quando esperar - Cajú Neto - Publicado em 3 de nov de 2013
O que é a pobreza? Quais são as características de uma vida pobre?
  • Carência básica; tipicamente envolvendo as necessidades da vida cotidiana como alimentação, vestuário, alojamento e cuidados de saúde. Pobreza neste sentido pode ser entendida como a carência de bens e serviços essenciais.
  • Carência social; como a exclusão social, a dependência e a incapacidade de participar na sociedade. Isto inclui a educação e a informação. As relações sociais são elementos chave para compreender a pobreza pelas organizações internacionais.
http://mispoetas-cani.blogspot.com/2009/01/oda-la-pobreza-pablo-neruda.html
Acesso em: 12 de janeiro de 2012
http://territoriosexistenciais.blogspot.com/2010/08/por-que-tem-gente-pobre.html
Acesso em: 12 de janeiro de 2012
Filosofia Política
Tema: a desigualdade entre os homens
Questão Central: Qual é a origem da desigualdade entre os homens?
Filósofo: Rousseau (1712 – 1778)
Obra: Discurso sobra a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens (1755)

Biografia

Jean-Jacques Rousseau (17121778) foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

Discurso sobra a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens (1755)

Concebo na espécie humana dois tipos de desigualdade, uma que chamo de natural ou física, pois ela é estabelecida pela natureza, e que consiste na diferença de idades, de saúde, de força corporal, e de qualidades do espírito, ou da alma, e a outra que podemos chamar de desigualdade moral, ou política, porque ela depende de um tipo de convenção, e é estabelecida ou ao menos autorizada pelo consentimento dos homens.
Esta consiste na diferença de privilégios, do quais alguns gozam em prejuízo de outros, como ser mais rico, mais honrado, mais poderoso que eles, ou mesmo o de se fazer obedecer.
(...)
Do que se trata, então, precisamente neste Discurso? De marcar no progresso das coisas o momento em que o direito sucedendo à violência, a natureza foi submetida à lei; de explicar por que o encadeamento de prodígios o forte pode resolver servir o fraco, e o povo comprar um repouso fantasioso pelo preço de uma felicidade real.
Os filósofos que examinaram os fundamentos da sociedade sentiram toda a necessidade de remontar até o estado de natureza, mas nenhum deles chegou lá.
(...)
Considerei até aqui o homem físico. Tratemos agora de vê-lo pelo lado metafísico e moral.
Vejo em todo animal apenas uma máquina engenhosa, a quem a natureza deu sentidos para se recompor por si mesma, e para se garantir, até certo ponto, de tudo que tende a lhe destruir ou a lhe desregular.
Percebo precisamente as mesmas coisas na máquina humana, com a diferença de que a natureza sozinha faz tudo nas operações das bestas, ao passo que os homens concorrem para com as suas como agentes livres. Um escolhe ou rejeita por instinto, e o outro por um ato de liberdade; o que faz com que a besta não possa escapar da regra que lhe é prescrita, mesmo quando lhe seria vantajoso o fazer, e o homem escapa frequentemente em seu prejuízo. É assim que um pombo morreria de fome perante uma bacia repleta das melhores carnes, e um gato perante uma de frutas ou grãos.
(...)
Há outra qualidade muito específica que os distingue, e sobre a qual não pode haver contestação, é a faculdade de se aperfeiçoar, faculdade que, com a ajuda das circunstâncias, desenvolve sucessivamente todas as outras, e reside entre nós tanto na espécie quanto nos indivíduos, enquanto que o animal é, no final de alguns meses, aquilo que ele será toda a sua vida, e sua espécie, ao fim de mil anos, aquilo que ela era no primeiro ano desses mil anos.
(...)
O primeiro que, tendo cercado um terreno, se lembrou de dizer: Isto é meu, e encontrou pessoas bastante simples para acreditá-lo, foi o verdadeiro fundador da sociedade civil. Quantos crimes, guerras, assassinatos, misérias e horrores não teriam poupado ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou tapando o fosso, tivesse gritado aos seus semelhantes: “Não escutais esse impostor; estará perdidos se esquecerdes que os frutos são de todos, e a terra de ninguém!”. Parece, porém, que as coisas já tinham chegado ao ponto de não mais poder ficar como estavam: porque essa ideia de propriedade, dependendo muito de ideias anteriores que só puderam nascer sucessivamente, não se formou de repente no espírito humano: foi preciso fazer muitos progressos, adquirir muita indústria e luzes, transmiti-las e aumentá-las de geração para geração, antes de chegar a esse último termo do estado de natureza. Retomemos, pois, as coisas de mais alto, e tratemos de reunir sob um só ponto de vista essa lenta sucessão de acontecimentos e de conhecimentos na sua ordem mais natural.

 Dicionário Filosófico

A desigualdade social é um problema que afeta atualmente a maioria dos países, mas principalmente os países menos desenvolvidos. Isso se dá principalmente pela distribuição desigual de renda de um país, mas também existem outros fatores, como a má formação educacional e o investimento ineficiente de um país em áreas sociais.

Alemanha - 500 dólares por semana

Chade - 2 dólares por semana
Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Quais são os dois tipos de desigualdade que Rousseau concebe na espécie humana?
2 – A diferença de idades, de saúde, de força corporal, e de qualidades do espírito, ou da alma é desigualdade ______________________________.
3 – A diferença de privilégios, dos quais alguns gozam em prejuízo de outros, como ser mais rico, mais honrado, mais poderoso que eles, ou mesmo o de se fazer obedecer e que depende de um tipo de convenção, e é estabelecida ou ao menos autorizada pelo consentimento dos homens, é a desigualdade ___________________________________.
4 – No parágrafo central, em uma palavra, qual a diferença que Rousseau estabelece entre o homem e o animal?
5 – No parágrafo seguinte qual é a outra diferença que Rousseau estabelece entre o homem e o animal?
6 – Quem foi o verdadeiro fundador da sociedade civil?
7 – Qual é ideia central do último parágrafo que Rousseau está combatendo como originária da desigualdade entre os homens?
(   ) ideia de terreno         (   ) ideia de cerca             (   ) ideia de propriedade            (   ) ideia de liberdade
8 – Veja a apresentação da “Filosofia em Quadrinhos” e responda:
a)       Quais eram as duas opções que tinham os homens no estado natural (sem propriedades)?
b)       O que foi criado para aqueles que optassem pela segunda alternativa?
c)       Portanto, qual é a segunda desigualdade entre os homens?
d)       Quais foram as três grandes revoluções que tornaram os homens desiguais?
e)       Faça a relação:
(A)    Primeira revolução             (   ) criou o poderoso e o fraco
(B)    Segunda revolução             (   ) criou o senhor e o servo
(C)    Terceira revolução             (   ) criou o rico e o pobre
9 - Ser pobre é, principalmente, ter acesso precário ou viver privado de bens materiais e culturais que permitam o desenvolvimento integral do ser humano. Entre as condições materiais, sobretudo nos centros urbanos, podemos destacar a renda, a alimentação, a moradia, o transporte, a saúde e o trabalho. Os aspectos culturais abrangem, principalmente, as condições de acesso e permanência em escolas nas quais os alunos aprendam de fato e a participação nas atividades culturais próprias de cada sociedade. Em geral, os especialistas estabelecem os níveis de pobreza baseados em alguns cálculos.
O Banco Mundial propõe a seguinte conta: soma-se a renda da família, divide-se o total pelo número de familiares e, depois, por 30 (os dias do mês). Finalmente, divide-se o resultado pelo valor do dólar. Quem não alcançar a renda de um dólar por dia está abaixo da linha de pobreza. 
Vejamos a fórmula:
[(Renda mensal ÷ nº de familiares) ÷ 30 dias] ÷ valor do dólar = renda por pessoa/dia
Na família do senhor Marcelo (com 6 moradores) a renda mensal, somando todos os ganhos, consolida-se em 550 reais. De acordo com esses cálculos, portanto, a família de seu Marcelo está posicionada _________________________ (acima / abaixo) da linha do índice de pobreza. Faça os cálculos.
10 - Para casos similares ao do senhor Marcelo, você concorda com o programa de transferência direta de renda (Bolsa Família) realizada pelo governo? Justifique.

Hora Certa

Total de visualizações de página