Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia da Arte ou Estética - Missão 02- Aristóteles - a catarse

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros  (PCNs, página 64)


Título original: (Dogville)
Lançamento: 2003 (França)
Direção: Lars Von Trier
Atores: Nicole Kidman, Harriet Andersson, Lauren Bacall, Jean-Marc Barr.
Duração: 177 min
Gênero: Drama

Sinopse

Anos 30, Dogville, um lugarejo nas Montanhas Rochosas. Grace (Nicole Kidman), uma bela desconhecida, aparece no lugar ao tentar fugir de gângsters. Com o apoio de Tom Edison (Paul Bettany), o auto-designado porta-voz da pequena comunidade, Grace é escondida pela pequena cidade e, em troca, trabalhará para eles. Fica acertado que após duas semanas ocorrerá uma votação para decidir se ela fica. Após este "período de testes" Grace é aprovada por unanimidade, mas quando a procura por ela se intensifica os moradores exigem algo mais em troca do risco de escondê-la. É quando ela descobre de modo duro que nesta cidade a bondade é algo bem relativo, pois Dogville começa a mostrar seus dentes. No entanto Grace carrega um segredo, que pode ser muito perigoso para a cidade.
http://www.adorocinema.com/filmes/dogville/ Acesso em 4 de janeiro de 2012.




Filosofia: da Arte ou Estética
Tema: a catarse
Questão Central: Como podemos purificar nossas emoções?
Filósofo: Aristóteles (384/383 – 322 a.C.)
Obra: Poética

Biografia

Aristóteles nasceu em Estagira (384 a.C. - 322 a.C.). Filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande, é considerado um dos maiores pensadores de todos os tempos e criador do pensamento lógico.
Aristóteles figura entre os mais influentes filósofos gregos, ao lado de Sócrates e Platão, que transformaram a filosofia pré-socrática, construindo um dos principais fundamentos da filosofia ocidental. Aristóteles prestou contribuições fundantes em diversas áreas do conhecimento humano, destacando-se: ética, política, física, metafísica, lógica, psicologia, poesia, retórica, zoologia, biologia, história natural. É considerado por muitos o filósofo que mais influenciou o pensamento ocidental.


Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)


Poética

Parece que duas causas, ambas naturais, geraram a poesia. O imitar é congênito no homem (e isso o difere dos outros viventes, já que, entre todos, ele é o mais imitador, e é por imitação que aprende as primeiras noções), e os homens se comprazem no imitado.
Um sinal disso é o que acontece na experiência: contemplamos com prazer imagens exatas das mesmas coisas que olhamos com repugnância, por exemplo, animais ferozes e cadáveres.
Por essa causa aprender apraz não apenas ao filósofo mas também aos outros homens, embora participem menos do aprendizado. Por tal motivo, efetivamente, deleitam-se perante as imagens: olhando-as, aprendem e falam sobre o que é cada uma delas, por exemplo “isso aqui é tal coisa”. Porque, se acontecer de alguém não ter visto o original, não sentirá nenhum prazer com a imagem, como imitação, mas somente como execução, da cor ou qualquer outra causa da mesma espécie. (...)
A poesia se diferenciou, segundo as diferentes índoles particulares dos poetas. Os de ânimo mais alto imitam ações nobres dos mais nobres personagens; os de inclinações mais baixas voltaram-se para ações ignóbeis, compondo esses últimos vitupérios, e os primeiros, hinos e encômios.
Como dissemos, a comédia é imitação de homens inferiores; contudo não imita toda espécie de vício, mas só aquela parte que é ridícula. O ridículo é somente certo defeito, torpeza anódina e inocente; o que é bem demonstrado pela máscara cômica, que, por ser feia e disforme, não tem dor.
A tragédia é (...) imitação de uma ação de caráter elevado, completa, de extensão determinada, em linguagem ornamentada, com várias espécies de ornamento distribuídas em suas diferentes partes, não por narrativa, mas por meio de atores e que, suscitando terror e piedade, tem por efeito a purificação dessas emoções. (...)
De acordo com o que foi considerado previamente, se manifesta que o ofício do poeta não é narrar o que aconteceu; é, na verdade, representar o que poderia acontecer, isto é, o que possível conforme a verossimilhança e a necessidade. Com efeito, não diferem o historiador e o poeta por escreverem em verso ou prosa, mas, sim, porque um diz as coisas que aconteceram e o outro, as que poderiam acontecer. Por isso a poesia é mais filosófica e séria que a história, pois aquela se refere ao universal e esta ao particular. “Referir-se ao universal” significa atribuir a um indivíduo de uma natureza determinada pnsamentos e ações que, por liame de necessidade e verossimilhança, convêm a tal natureza. A poesia visa ao universal entendido dessa maneira, apesar de dar nomes às suas personagens; particular, ao contrário, é o que faz Alcebíades ou o que a ele aconteceu.”

Dicionário Filosófico


Catarse é a purificação das almas por meio da descarga emocional provocada por um drama. Segundo o filósofo, para suscitar a catarse era preciso que o herói passasse da graça para a desgraça. E mais ainda: não pode ser por acaso, e sim por uma ação ou escolha mal feita do herói.
Ainda segundo o filósofo grego, se um homem bom passa da má para a boa fortuna, nós não sentiremos terror; se um homem bom passa da boa para a má fortuna, nós ficamos com pena, e não sentimos compaixão nem terror; se um homem mau passar da boa para a má fortuna, nós ficamos felizes da vida; e se um homem mau passar da má para a boa fortuna, nós sentimos repugnância. Ou seja, é preciso que o herói trágico passe da felicidade para a infelicidade por má escolha para atingir a catarse.


Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Segundo Aristóteles, o homem já nasce (inerentemente) com a imitação.
                (   ) Verdadeiro          (   ) Falso
2 – Ainda segundo ele, o homem gosta de olhar imitações.
                (   ) Verdadeiro          (   ) Falso
3 – Se olharmos um cadáver real ou olharmos uma imitação de cadáver, qual visão não causará repugnância?
                (   ) a real                    (   ) a imitação
4 – De acordo com Aristóteles, nós aprendemos olhando imagens.
                (   ) Verdadeiro           (   ) Falso
5 – Para sentirmos prazer com a imagem (como imitação) é necessário antes ter visto:
                (   ) a cor                     (   ) o original
                (   ) a execução            (   ) a cópia
6 – Relacione:
                (A) Tragédia
                (B) Comédia
                (   ) Inclinações mais baixas; ações ignóbeis; infâmia
                (   ) Ânimos mais altos; ações nobres; hinos e louvores
7 – Relacione:
                (A) Tragédia
                (B) Comédia
                (   ) Imitação de homens inferiores; com vícios ridículos; defeitos; medíocre
                (   ) Imitação de uma ação de caráter elevado; linguagem ornamentada; purificação das emoções
8 – Relacione:
                (A) Poeta
                (B) Historiador
                (   ) diz as coisas que aconteceram
                (   ) diz as coisas que poderiam acontecer
9 – Relacione:
                (A) Poesia / Literatura
                (B) História
                (   ) refere-se ao particular
                (   ) refere-se ao universal
10 – O que há de universal e o que há de particular em Aquiles? Coloque “u” ou “p”.
                (   ) filho de Tétis e de Peleu; lutou pelos gregos na Guerra de Tróia
                (   ) invulnerável, guerreiro corajoso, glorioso, temível, vingador
11 – Relacione:
                (A) Poesia Épica
                (B) Poesia Lírica
                (C) Poesia Dramática
                (   ) Narra a seriedade e dignidade da personagem com comoção
                (   ) Narra fatos lendários e extraordinários da personagem
                (   ) Narra os sentimentos e o espírito da personagem
12 – O que é catarse?
13 – Faça um resumo da peça teatral trágica “Édipo Rei” de Sófocles.

Hora Certa

Total de visualizações de página