Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia do Conhecimento - Missão 01 - Mircea Eliade - o mito

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)

Esta obra cinematográfica é baseada na epopeia "Odisseia", escrita por Homero no século Vlll a.C.. Aqui Ulysses (Kirk Douglas) realiza, após 10 anos lutando na Guerra de Troia, uma incrível jornada por terra e mar para tentar voltar para casa, Ítaca, seu reino, e para sua esposa, a estonteante Penélope (Silvana Mangano), depois de ter se perdido da frota de navios durante uma tempestade. Em sua Odisseia, ele percorre mares e caminhos desconhecidos, enfrentando batalhas contra o gigantesco ciclope Polifemo, soldados, encarando a fúria e as mentiras dos deuses na figura de Netuno, e derramando seu sangue e suor para tentar permanecer vivo, mesmo já tendo perdido todos os seus companheiros. Até que finalmente, após 20 anos de luta, em sua terra natal, ele enfrente o último e mais perigoso desafio...


junkiefix - Enviado em 30 de ago de 2010

Teogonia - Hesíodo
Deuses Primordiais: 116-153

Sim, bem primeiro nasceu Caos
depois também Terra de amplo seio, 
de todos sede irresvalável sempre, 
dos imortais que têm a cabeça do Olimpo nevado,
e Tártaro nevoento 
no fundo do chão de amplas vias,
e Eros: o mais belo entre deuses imortais, solta-membros, 
dos deuses todos e dos homens todos 
ele doma no peito o espírito e a prudente vontade. 

Do Caos 
Érebo e Noite negra nasceram.
Da Noite 
aliás Éter e Dia nasceram, 
gerou-os fecundada unida a Érebo em amor.
Terra primeiro pariu igual a si mesma 
Céu constelado, 
para cercá-la toda ao redor 
e ser aos deuses venturosos sede irresvalável sempre.
Pariu altas Montanhas, 
belos abrigos das deusas ninfas 
que moram nas montanhas frondosas. 

E pariu a infecunda planície impetuosa de ondas o Mar, 
sem o desejoso amor. 
Depois pariu do coito com Céu: 
Oceano de fundos remoinhos.

E após com ótimas armas 
Cronos de curvo pensar, 
filho o mais terrível: detestou o florescente pai. 
Pariu ainda os Ciclopes de soberbo coração: 
Trovão, 
Relâmpago 
e Arges de violento ânimo 
que a Zeus deram o trovão e forjaram o raio. 


Filosofia do Conhecimento
Tema: o mito (mitologia grega)
Questão Central: O que é o mito?
Filósofo: Mircea Eliade (1907 – 1986)
Obra: Mito e Realidade (1964)

Biografia

Mircea Eliade (1907 — 1986) foi um historiador e romancista romeno naturalizado norte-americano. É um dos mais importantes e influentes historiadores e filósofo das religiões da contemporaneidade.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

Mito e Realidade (1964)


O mito conta uma história sagrada; ele relata um acontecimento ocorrido no tempo primordial, o tempo fabuloso do “princípio”. Em outros termos, o mito narra como, graças à façanhas dos entes sobrenaturais, uma realidade passou a existir, seja uma realidade total, o Cosmo, ou apenas um fragmento: uma ilha, uma espécie vegetal, um comportamento humano, uma instituição. É sempre, portanto, a narrativa de uma “criação”: ele relata de que modo algo foi produzido e começou a ser. O mito fala apenas do que realmente aconteceu, do que se manifestou plenamente. Os personagens dos mitos são os entes sobrenaturais. Eles são conhecidos sobretudo pelo que fizeram no tempo prestigioso dos “primórdios”. Os mitos revelam, portanto, sua atividade criadora e desvendam a sacralidade (ou simplesmente a “sobrenaturalidade”) de suas obras. Em suma, os mitos descrevem as diversas, e algumas vezes dramáticas, irrupções do sagrado (ou do “sobrenatural”) no mundo. É essa irrupção do sagrado que realmente fundamenta o mundo e o converte no que é hoje. E mais: é em razão das intervenções dos entes sobrenaturais que o homem é o que é hoje, um ser mortal, sexuado e cultural.
O mito é considerado uma história sagrada e, portanto, uma “história verdadeira”, porque sempre se refere a realidades. O mito cosmogônico é “verdadeiro”, porque a existência do mundo aí está para prová-lo; o mito da origem da morte é igualmente “verdadeiro”, porque é provado pela mortalidade do homem, e assim por diante.
Uma vez “dito”, quer dizer, revelado, o mito torna-se verdade apodítica: funda a verdade absoluta.

Dicionário Filosófico

Mito – Narrativa lendária, pertencente à tradição cultural de um povo, que explica através do apelo ao sobrenatural, ao divino e ao misterioso, a origem do universo, o funcionamento da natureza e a origem e os valores básicos do próprio povo. Existe a oposição tradicional entre mito e logos (razão).

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – O mito conta uma história _________________ (profana / sagrada); ocorrida no tempo ______________ (atual / primordial).
2 – O mito relata de que modo algo foi produzido e começou a ser (a criação). Pesquise:
a) O que é teogonia?
Teo:  _________________________
Gonia: ________________________
b) O que é cosmogonia?
Cosmo: ________________________
Gonia: __________________________
c) Quem são os deuses primordiais?
d) Quem é o Caos (mitologia grega)?
e) Quem é Gaia (mitologia grega)?
f) Quais são as cinco eras do homem descritas por Hesíodo na sua obra “Os trabalhos e os dias”?
3 – Quem são os personagens dos mitos?
(     ) os seres humanos              (     ) os entes sobrenaturais
4 – Os personagens mitológicos são conhecidos pelo que fizeram no tempo inicial. Pesquise:
a) O que fez o personagem Prometeu para a humanidade no tempo primordial?
b) Qual foi a intervenção de Zeus (irrupção do sagrado) contra o ato de Prometeu? Qual foi sua condenação?
5 – A história mitológica de Prometeu é considerada, para os gregos, como:
(     ) sagrada e verdadeira          (     ) profana e falsa
6 – Portanto, segundo o texto, como é considerado o mito para Eliade?
– Escolha um mito grego de sua preferência e faça uma pesquisa contendo:
  • Capa;
  • Sumário;
  • Introdução;
  • Desenvolvimento;
  • Conclusão;
  • Referências.

Hora Certa

Total de visualizações de página