Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia do Conhecimento - Missão 04 - Os Pré-Socráticos - Heráclito - o devir

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, pagina 64)
A Ponte de Heráclito (Magritte)
Filosofia para Principiantes - Richard Osborne
Filosofia do Conhecimento
Temas: devir / logos
Questão Central: O mundo é estável ou está sujeito a uma perene transformação?
Filósofo: Heráclito de Éfeso (cerca de 540 a.C. - 470 a.C.)
Obra: Da Natureza



Biografia

Heráclito de Éfeso (datas aproximadas: 540 a.C. - 470 a.C. em Éfeso, na Jônia) foi um filósofo pré-socrático, recebeu o cognome de "pai da dialética". Problematiza a questão do devir (mudança). Recebeu a alcunha de "Obscuro", pois desprezava a plebe, recusou-se a participar da política (que era essencial aos gregos), e tinha também desprezo pelos poetas, filósofos e pela religião. Sua alcunha derivou-se principalmente devido ao livro (Sobre a Natureza) que escreveu com um estilo obscuro, próximo a sentenças oraculares.


Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)


Da Natureza


Para os que entram nos mesmos rios, correm outras e novas águas. (...)
Descemos e não descemos para dentro dos mesmos rios; somos e não somos.
Este cosmo, igual para todos, não o fez nenhum dos deuses, nem nenhum dos homens, mas sempre foi, é e será um fogo eternamente vivo, acendendo-se e extinguindo-se conforme a medida.
Não compreendem como separando-se podem harmonizar: harmonia de forças contrárias como o arco e a lira.
A guerra (polemos) é pai de todas as coisas, rei de tudo; uns fez deuses, de outros homens; de uns, escravos, de outros, homens livres.
O fogo (pyr): carência e fartura.
Trata-se de uma única e mesma coisa: a vida e a morte, a virgília e o sono, a juventude e a velhice; pois a mudança de um leva ao outro e vice-versa.
Não se pode entrar duas vezes no mesmo rio. Dispersa-se e se junta novamente, aproxima-se e se distancia.O frio torna-se quente, o quente frio, o úmido seco, e o seco úmido.

Dicionário Filosófico

Devir – É um conceito filosófico que qualifica a mudança constante, a perenidade de algo ou alguém. Surgiu primeiro em Heráclito e em seus seguidores; o devir é exemplificado pelas águas de um rio, “que continua o mesmo, a despeito de suas águas continuamente mudar.” Traduz-se de forma mais literal a eterna mudança do ontem ser diferente do hoje, nas palavras de Heráclito: "O mesmo homem não pode atravessar o mesmo rio, porque o homem de ontem não é o mesmo homem, nem o rio de ontem é o mesmo do hoje".

Logos – significava inicialmente a palavra escrita ou falada, o Verbo. Mas a partir de filósofos gregos como Heráclito passou a ter um significado mais amplo. Logos passa a ser um conceito filosófico traduzido como razão, tanto como a capacidade de racionalização individual ou como um princípio cósmico da Ordem e da Beleza.

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Através da leitura do texto percebemos que, para Heráclito, a realidade está sempre em fluxo. Portanto, ele defende:
(   ) o imobilismo; a realidade estática     (   ) o mobilismo; a realidade do movimento
2 – Para conseguir a harmonia precisamos de forças:
(   ) iguais; na mesma direção     (   ) contrárias; opostas
3 – A mudança de um leva ao outro e vice-versa. Relacione:
(A) vida            (   ) carência
(B) vigília          (   ) escravidão
(C) juventude    (   ) velhice
(D) liberdade    (   ) sono
(E) fartura         (   ) morte
4 – Portanto, segundo Heráclito, o que é o pai de todas as coisas, rei de tudo?
(   ) a paz (concórdia)               (   ) a guerra (polêmica)
5 – Qual é a causa, o princípio, a origem (arché) da transformação do mundo para Heráclito?
6 – O que é o devir?
7 – Pesquise o que significa panta rhei.

Hora Certa

Total de visualizações de página