Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia da Moral ou Ética - Missão 13 - Merleau-Ponty - a liberdade

Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)

Os velejadores conhecem o determinismo do vento, mas com a habilidade de suas manobras o veleiro não segue apenas para onde sopra o vento, mas para onde eles desejam ir. (Filosofando - Introdução à Filosofia)
http://esporte.uol.com.br/vela/fotos/#fotoNavId=pr4758614
Acesso em: 8 de janeiro de 2012
Filosofia da Moral ou Ética
Tema: a liberdade
Questão Central: O que é então a liberdade?
Filósofo: Merleau-Ponty (1908 – 1961)
Obra: Fenomenologia da Percepção (1945)

Biografia

Maurice Merleau-Ponty (1908 — 1961) foi um filósofo fenomenologista francês. Deve-se a ele a primeira reflexão mais densa sobre o corpo vivido, em oposição à clássica divisão entre sujeito e objeto.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

Fenomenologia da Percepção (1945)

A Liberdade

O que é então a liberdade? Nascer é ao mesmo tempo nascer do mundo e nascer no mundo. O mundo já está constituído, mas também não está nunca completamente constituído. Sob o primeiro aspecto, somos solicitados, sob o segundo, somos abertos a uma infinidade de possíveis. Mas esta análise ainda é abstrata, pois existimos sob os dois aspectos ao mesmo tempo. Portanto, nunca há determinismo e nunca há escolha absoluta, nunca sou coisa e nunca sou consciência nua. Em particular, mesmo nossas iniciativas, mesmo as situações que escolhemos uma vez assumidas, nos conduzem como que por benevolência. A generalidade do “papel” e da situação vem em auxílio da decisão e, nesta troca entre a situação e aquele que a assume, é impossível delimitar a “parte da situação” e a “parte da liberdade”. Torturam um homem para fazê-lo falar. Se ele recusa a dar os nomes e os endereços que querem arrancar-lhe não é por uma decisão solitária e sem apoios, ele ainda se sente com seus camaradas e, engajado ainda na luta comum, está como que incapaz de falar; ou então, há meses ou anos, ele afrontou esta provação em pensamento e apostou toda a sua vida nela; ou enfim, ultrapassando-a, ele quer provar aquilo que sempre pensou e disse da liberdade. Esses motivos não anulam a liberdade, mas pelo menos fazem com que ela, não esteja sem escoras no ser. Finalmente, não é uma consciência nua que resiste à dor, mas o prisioneiro com seus camaradas ou com aqueles que ele ama e sob cujo olhar ele vive {...} E sem dúvida é o indivíduo, em sua prisão, quem revivifica a cada dia esses fantasmas, eles lhe restituem a força que ele lhes deu, mas, reciprocamente, se ele se envolveu nesta ação, se ele ligou a estes camaradas, ou aderiu a esta moral, é porque a situação histórica, os camaradas, o mundo ao seu redor lhe parecem esperar dele aquela conduta. Assim, poderíamos continuar sem fim a análise. Escolhemos nosso mundo e o mundo nos escolhe.

Dicionário Filosófico

LiberdadeEm um sentido ético, trata-se do direito de escolha pelo indivíduo de seu modo de agir, independentemente de qualquer determinação externa. "A liberdade consiste unicamente em que, ao afirmar ou negar, realizar ou enviar o que o entendimento nos prescreve, agimos de modo a sentir que em nenhum momento, qualquer força exterior nos constrange" (Descartes). É discutível do ponto de vista filosófico, se o homem teria realmente a liberdade em um sentido absoluto, dados os condicionamentos biológicos, psicológicos e sociais que o limitam. 

Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Relacione:
(A) Nascer do mundo  
(B) Nascer no mundo
(    ) o mundo não está completamente constituído; somos abertos a uma infinidade de possíveis.
(    ) o mundo já está constituído; somos solicitados.
2 – Por que estas questões acima não poderiam ser colocadas desta maneira (ou um ou outro)? Por que elas são abstratas?
3 - Interlocução com a tradição cultural.
a) Nascer do mundo: 
Onde e quando você nasceu?
Qual era a religião de seus pais em sua infância?
Qual time de futebol seu pai torce?
Sua família mantém alguma tradição? Qual(is)?
Você escuta músicas que não são de sua época? Quais?
b) Nascer no mundo:
Você acredita que seus pensamentos atuais estão relacionados pelo momento histórico em que vive?
Você escolheu livremente seguir a religião herdada de seus pais ou mudou?
Você optou em torcer pelo seu time de futebol sem a influência de ninguém?
Você já decidiu manter alguma tradição familiar?
Você está disposto a conhecer outras culturas (tradições, crenças, artes, valores) para só depois fazer suas escolhas?
4 – Interlocução intertextual com a imagem dos velejadores acima.
(A) Nunca há escolha absoluta; "parte da liberdade"
(B) Nunca há determinismo; "parte da situação"
(   ) Dependem do vento;
(   ) Dependem da vela e de suas habilidades;
5 – Segundo o exemplo citado de que um homem sofrendo tortura se recusa a dizer os nomes e os endereços de seus amigos, o exercício da liberdade deste indivíduo é:
(    ) com escoras no ser; coletivo; histórico; com apoio em nosso mundo; consciência existencial
(    ) sem escoras no ser; individual; a-histórico; sem apoio em nosso mundo; consciência nua
6 – “Escolhemos nosso mundo e o mundo nos escolhe”. Escreva um exemplo de sua vida, ou de sua imaginação, sobre uma decisão, uma escolha, onde a responsabilidade foi sua (sujeito), mas a sua situação histórica (sujeito nascido no mundo) teve uma contribuição importante em sua deliberação.

Hora Certa

Total de visualizações de página