Base da Filosofia

http://www.facebook.com/wellingtonsversut

Filosofia da Moral ou Ética - Missão 22 - Daisaku Ikeda - o soft power


Ler de modo filosófico textos de diferentes estruturas e registros (PCNs, página 64)


Como podemos desenvolver um modo de vida interiormente motivada?

Enviado por  em 10/01/2012

Filosofia da Moral ou Ética
Temas: o soft power, a gentileza
Questão Central: Como podemos desenvolver um modo de vida interiormente motivada?
Filósofo: Daisaku Ikeda (1928 – )
Obra: A Era do Soft Power e da Filosofia da Motivação Interna (1991)

Biografia

Daisaku Ikeda (1928) é um filósofo, escritor, fotógrafo, poeta e líder budista japonês.

Ler textos filosóficos de modo significativo (PCNs)

A Era do Soft Power e da Filosofia da Motivação Interna (1991)

A força motriz da história era, no passado, o hard power, na forma da força militar, da autoridade política e da riqueza. O que temos visto nos últimos anos, entretanto, é o declínio da importância relativa desse fator e, em seu lugar, um considerável aumento do soft power — fatores como o conhecimento e a informação, a cultura, as idéias e os sistemas. 
Nesse sentido, gostaria de propor a motivação interior como a mais importante chave para se desbravar o caminho de uma era do soft power. Através dos tempos, os sistemas de hard power sucederam-se por meio de aparatos estabelecidos de coerção ou opressão para mover as pessoas rumo a certos objetivos. O que é caracterizado como soft power, entretanto, é, em contraste, baseado em uma energia gerada interiormente, derivada de uma necessidade interna criada pelo consenso e pela satisfação entre os seres humanos. Os processos do soft power, o desencadeamento das energias interiores do indivíduo, têm sido considerados, desde os tempos antigos, o próprio ramo de conhecimento da filosofia num sentido mais amplo, enraizados na natureza espiritual e religiosa do homem. (...)
A menos que seja apoiada por esse tipo de base filosófica — ou seja, a menos que haja um fortalecimento correspondente das fontes interiores e dos processos do indivíduo —, uma era do soft power seria nada mais do que uma era de fascismo com sorriso. Numa sociedade como essa, a informação e o conhecimento, embora abundantes, seriam sujeitos à habilidosa manipulação daqueles no poder, e uma coletividade carente de sabedoria seria presa fácil de tal manipulação. Não é, portanto, um exagero dizer que a responsabilidade de manter e acelerar a tendência rumo ao soft power reside na filosofia. (...)
A motivação interior implica autocontrole e ação correta e responsável não por sermos forçados a tanto, mas por espontaneidade, por nossa própria vontade. (...)
A questão com a qual nos confrontamos atualmente é despertar as fontes inatas da energia humana, num mundo de final de século marcado por um profundo senso de dessecação espiritual. Essa não será uma tarefa fácil. (...)
Na sociedade contemporânea, não há necessidade mais urgente que o autocontrole baseado nesse tipo de espiritualidade direcionada interiormente. Isso não somente encorajaria um profundo respeito pela vida, mas, num mundo onde as relações humanas estão se desenvolvendo, também contribuiria para a restauração e rejuvenescimento das qualidades postas em risco, como a amizade, a confiança e o amor — qualidades essenciais para laços gratificantes e significativos entre os povos. (...)
Tenho esperança e convicção de que iremos ver o ressurgimento da filosofia — no mais amplo sentido do termo socrático. Com base nesse saber, os tempos de soft power mostrarão seus verdadeiros e mais ricos frutos. Numa era sem fronteiras, tal conduta internalizada servirá como um símbolo, um emblema dos cidadãos do mundo.


Dicionário Filosófico


Hard Power – (do inglês poder duro) é um conceito que é principalmente usado no realismo das relações internacionais e se refere ao poder nacional que vem de meios militares e econômicos. É usado em contraste com o termo Soft power, que se refere ao poder que vem da diplomacia, cultura e história. O termo Hard power está no fim de ordem do espectro de comportamentos e descreve uma capacidade nacional de coagir ou induzir outra nação a executar um curso de ação. Isto pode ser feito pelo poder militar que se compõe de diplomacia coerciva, guerra e aliança que usa ameaças e força com o objetivo de coerção, intimidação e proteção. O poder econômico pode ser usado alternativamente, por meio de ajuda, subornos e sanções econômicas para induzir e coagir.


Soft Power – (do inglês poder suave) é um termo usado na teoria de relações internacionais para descrever a habilidade de um corpo político, como um Estado, para influenciar indiretamente o comportamento ou interesses de outros corpos políticos por meios culturais ou ideológicos. O termo foi usado pela primeira vez pelo professor de Harvard Joseph Nye. Ele desenvolveu o conceito em seu livro de 2004, Soft Power: The Means to Success in World Politics (Soft Power: Os Meios para o Sucesso no Mundo da Política). Embora sua utilidade como uma teoria descritiva foi desafiada, soft power entrou desde então em discursos políticos como uma maneira diferente de distinguir os efeitos sutis de culturas, valores e idéias no comportamento de outros.


Gentileza - delicadeza, amabilidade, cortesia.


Elaborar por escrito o que foi apropriado de modo reflexivo (PCNs)

1 – Faça a relação:
(A) Soft Power       (    ) força motriz do passado, autoridade, força militar, riqueza
(B) Hard Power      (    ) força motriz da atualidade, conhecimento, informação, cultura, ideias
2 – O que o Dr. Daisaku Ikeda propõe como a mais importante chave para se desbravar o caminho de uma era do soft power?
3 – Relacione:
(A) Soft Power        (    ) coerção ou opressão para mover as pessoas rumo a certos objetivos
(B) Hard Power       (    ) energia gerada interiormente, consenso e satisfação
4 – Os processos de Soft Power estão enraizados em quais dimensões humanas?
(   ) na natureza material e supersticiosa
(   ) na natureza espiritual e religiosa
(   ) na natureza transcendental e científica
5 – Para não entrarmos numa era de “fascismo com sorriso” precisamos nos apoiar em uma base filosófica para fortalecer nossa:
(   ) fonte exterior      (    ) fonte interior
6 – De quem é a responsabilidade de manter e acelerar a tendência rumo ao Soft Power?
7 – Quais são as implicações que surgiriam a partir de nossa própria vontade, de nossa própria motivação interior?
8 – O que não é uma tarefa fácil para nós que estamos vivendo no início do século XXI?
9 – Qual é a necessidade mais urgente para nós que estamos vivendo no início do século XXI?
10 – Quais seriam os benefícios de uma sociedade baseada num tipo de espiritualidade direcionada interiormente e que formariam laços gratificantes e significativos entre os povos? Assinale as alternativas corretas.
(   ) profundo respeito pela vida           (   ) amizade           (   ) confiança           (   ) amor
11 – “Numa era sem fronteiras, tal conduta (Soft Power) internalizada servirá como um símbolo, um emblema dos cidadãos do mundo.” Realize uma ação moral “soft power” (com motivação interior ), faça um breve relatório. (A importância do tema para a vida). LDB 9.394 - 1996 (a formação ética)

Hora Certa

Total de visualizações de página